sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Aprenda a costurar com facilidade ,sem mistérios .

No Face da prima Débora , eu vi uma almofadinha daquelas de colocar alfinetes ,linda ,um mimo !
Foi feita por ela mesma e eu tenho inveja rosa de quem costura ! 
Cresci ouvindo o barulho da máquina de costura da minha avó e seus cortes de tecidos coloridos . Era tudo muito mágico , criança ama cores e olhar um pano quadrado virar muitas vezes vestidos pra mim e para minhas bonecas era um sonho .
Débora aprendeu a fazer a almofadinha no Canal do You Tube da Costureirinha . Canal esse que me apaixonei ,por ser uma versão muito moderna ,bem perto do que eu tinha no meu imaginário de como seria meu " quartinho de costura " . 
Quase morei no canal da Costureirinha .
Agora quero uma máquina nova , tecidos coloridos e uma tesoura pra fazer mágicas como minha avó fazia . 



Link de um vídeo lá daquele canal lindo 



Print que fiz pra vocês olharem o quanto é colorido e atraente o canal da Costureirinha 
Pela primeira vez vi a chance de costurar algo . Lá é tudo muito simples mesmo!



Beijos bem costurados na bochecha de vocês ! 


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

O Sono segundo a Terapia Holística



                               


Pra não perder o fio da meada e ir trocando logo de assunto . Então volto a falar no assunto passado.
Lá no grupo eu também comentei sobre o sono incontrolável que tenho desde que fui diagnosticada com Cervicalgia Crônica e nada tem a ver com a doença , nenhum médico soube me dizer a causa disso . E sobre esse assunto ,também conversamos e achei muito útil e resolvi colocar um texto sobre Terapia Holística e o sono aqui no blog. Espero que encontrem respostas nesse texto.



Sono: 

Ato de desligamento.

O sono proporciona a reposição das energias consumidas durante o período de atividades físicas e mentais.
Reduz as atividades motoras, deprime o metabolismo, baixa a temperatura do corpo, etc.
O repouso é uma alternativa vital da atividade cerebral.
Durante o descanso, ocorre a reprogramação do sistema nervoso.
Em virtude da reduzida estimulação da mente, são feitas as principais organizações das informações colhida durante o dia.
Nos aspectos emocionais, dormir contribui significativamente para amenizar a ansiedade.
As pessoas que repousam bem, tem menos propensão a serem ansiosas.
Dentro de uma concepção metafísica, dormir requer uma atitude de desprendimento e liberação das atividades cotidianas, principalmente dos fatos inusitados, geradores de preocupação.
O descanso só ocorre quando a pessoa despoja-se das preocupações existenciais.
É preciso confiança em si mesma, e também nos processos existenciais, para soltar a vida e deixar as coisas acontecerem.
Somente depois do sono, no dia seguinte, a pessoa retoma a atividade de coordenação dos acontecimentos.
Confiar em si é acreditar ser capaz de dar conta das exigências das situações, sentir-se com recursos internos suficientes para atender a demanda de atividades pertinentes aos nossos afazeres.
Afinal, as ocorrências exteriores são compatíveis ao nosso limite de suporte.
Melhor dizendo, tudo o que assumimos ou nos acontece, está na justa medida de que temos suporte emocional para tolerar.
A visão metafísica comunga com um dito popular: “Deus não dá o fardo maior do que podemos carregar”.
Os desafios são proporcionais a nossa capacidade de resistir a eles.
Quando a pessoa não se sente boa o bastante para dar conta dos acontecimentos é porque ela não tem consciência da sua própria força: está negando os seus atributos, que precisam ser enaltecidos e não abandonados.
A lembrança das vitórias obtidas, dos ideais alcançados e da competência expressa nas atividades anteriores elevam as qualidades interiores, reforçando a confiança em si mesmo.
Como foi dito anteriormente, para despreocupar-se e relaxar para dormir faz-se necessário, também, uma porção de fé nos processos existenciais.
Conceber, por exemplo, a existência de uma força superior ou proveniente da natureza depende da fé de cada um, regendo os acontecimentos cotidianos, como se esses mecanismos etéreos ou divinos, conspirassem a nosso favor, possibilitando a realização do que almejamos.
Quem confia solta, não se torna prisioneiros das preocupações, tampouco exagera na presteza e dedicação.
O empenho excessivo e o uso de força desnecessária demonstram falta de segurança e de fé.


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Coluna Cervical ...Terapia Holistica ...hérnia de disco cervical


É inevitável falar sobre Coluna Cervical aqui ,já que tenho uma briga com a minha desde 2011.
Entrei num grupo de Psicossomática e tive a coragem de abrir minha boca já que abro muito pra sorrir e quase nada pra falar de minhas intimidades .
Assim que postei minhas " lamúrias " um terapeuta postou essa foto abaixo e me perguntou onde era a minha hérnia e onde eu sentia as dores . A partir dessa pergunta , desenvolvemos uma conversa ótima e esclarecedora . Não foi uma consulta , foi somente um papo que me ajudou muito a entender o que se passa comigo de um forma mais profunda. 
E eu não poderia deixar passar em branco essa ajudinha . Quem sabe não te ajuda também ?




COLUNA CERVICAL ..TERAPIA HOLISTICA 
( fonte desconhecida ,podendo o autor do texto abaixo reclamar e darei o devido crédito) 

Quase todos nós conhecemos as dores e os desconfortos da coluna vertebral. O que poucos de nós sabemos são quais os aspectos emocionais se expressam ou se escondem nestes sintomas. Afinal, quais são as prováveis relações emocionais que acometem a coluna vertebral?

A coluna vertebral relaciona-se com a estrutura da personalidade. É por assim dizer o eixo central do ego, que é a parte da personalidade que faz contato com o mundo externo. Problemas de coluna indicam desequilíbrios ou dificuldades na formação da personalidade ou conflitos no relacionamento com as pessoas ou com o mundo que nos cerca.

A coluna trás em suas partes, determinados aspectos prováveis de relação mente e corpo relacionados a cada região. A região cervical relaciona-se à flexibilidade e amplitude de perspectivas. As duas primeiras vértebras relacionam-se mais com as dificuldades que temos na formação dos nossos conceitos e as duas últimas, a ressentimentos, e da mesma forma as primeiras torácicas.

Na altura da sétima cervical, em muitas pessoas ocorrem materializações relacionadas a ressentimentos, situações emocionais do passado mal resolvidas evidenciando saliências nesta área corpórea. Pessoas inflexíveis e de padrão de comportamento rígido tendem a calcificações na região cervical. A retificação da lordose anatômica cervicalrelaciona-se ao excesso de exigência sobre si mesmo e perfeccionismo. A hiperlordose cervical relaciona-se ao medo, sobretudo sustos na infância, tristeza e dificuldade de acreditar na própria felicidade. Algumas exceções acontecem em pessoas que querem ocultar o medo e “levantam o nariz”, como popularmente é referido para descrever a postura de arrogância. A escoliose cervical muitas vezes relaciona-se a uma tristeza do passado que “murcha” a pessoa, “caindo” a cabeça para um dos lados. As patologias da região cervical estão mais relacionadas à inflexibilidade e à tentativa de controlar tudo, ou de racionalizar tudo; no entanto, às vezes elas são conseqüentes a conflitos que relacionam-se a outras áreas, sobretudo da coluna dorsal.

A região dorsal ou torácica relaciona-se à postura diante da vida, especialmente diante do emocional. Problemas na região dorsal indicam dificuldade de posicionamento, sobretudo diante das emoções. As calcificações na dorsal estão relacionadas a tristezas profundas. Os casos de hipercifose ( acentuação da cifose) evidenciam um esconder-se do mundo, um encolher-se diante dos fatos que não sabemos como administrar. Já os casos de retificação (perda da curvatura anatômica) relacionam-se a um excesso de exigência sobre si mesmo.

A escoliose (curvatura lateral) da região dorsal em muitos casos relaciona-se ao “encurvar-se” diante de fatos que “não sei como”, ou “não posso mudar”, ou “sou forçado a aceitar”. É muito comum acontecer na adolescência, porque o jovem não sabe como se portar. Não é mais criança, nem adulto. Para algumas coisas, os pais e a sociedade o tratam como adulto; para outras, como criança, e isso gera uma confusão muito difícil de esclarecer. As pessoas “retas”, retificadas nesta região, sofrem muito com a necessidade de ostentar o que não são.

Já os hipercifóticos em geral são tristes e assumiram que a vida é triste mesmo, e nada se pode fazer para mudar. As patologias da região dorsal, em geral, relacionam-se à tristeza, por a pessoa não viver as emoções de forma equilibrada, especialmente nos casos de hipercifose. Os casos de retificação relacionam-se mais ao perfeccionismo. Ocorrem em geral nas pessoas que foram muito cobradas e que acabaram se cobrando muito, especialmente a perfeição.

A região lombar está relacionada ao “ter” na vida. Problemas na lombar relacionam-se em geral a perdas, ou medo de perdas, ou de não conquistar, tanto no aspecto material, quanto emocional. A hiperlordose lombar, muitas vezes relaciona-se aos aspectos acima referidos, e em alguns casos relaciona-se à repressão sexual. É uma tentativa de “esconder” o sexo, que acontece sobretudo nas mulheres. A famosa “bundinha arrebitada” em muitos casos esconde uma repressão sexual e uma necessidade de ser dominada, ou ainda uma supervalorização da estética diante das emoções.

A retificação lombar também pode ocorrer pelos motivos citados acima, e pelo perfeccionismo. Já a escoliose lombar pode relacionar-se à rejeição intra-uterina, por patologia congênita óssea, o que às vezes também acontece na sétima cervical. Algumas pessoas que sofreram rejeição, especialmente de sexo, apresentam estas patologias congênitas nesta região. As patologias da região lombar geralmente relacionam-se a medos, ou à situação de muita cobrança, interna e externa, relacionadas a questões com conotações emocionais.